Astronomía en la escuela: una investigación del juego de construcción de constelaciones.

Ariadna da Silva Ama, Juliana Eugênia Caixeta, Paulo Eduardo de Brito

Resumen


Esta investigación tuvo como objetivo conocer las concepciones que los estudiantes del sexto grado tienen acerca de las constelaciones creadas por ellos a partir del juego de construcción. Se realizó una encuesta cualitativa. La mayoría de ellos entienden la constelación como el conjunto de estrellas, los demás estudiantes la entienden como el cielo o como una sola estrella. La investigación demostró que el uso del juego de construcción de constelaciones fue útil para identificar los conceptos que los estudiantes tenían sobre las constelaciones. A partir de esta identificación en el juego, que surge al analizar las imágenes y narraciones, es posible que los maestros de educación básica ejecuten acciones pedagógicas que fomenten la enseñanza de conceptos de astronomía.


Palabras clave


Astronomía; constelaciones; constelaciones de construcción del juego.

Texto completo:

PDF

Referencias


Afonso, G. sd. As Constelações Indígenas Brasileiras. Observatórios Virtuais.Programas Educacionais Telescópios nas Estrelas. Disponível em: . Acesso em: 11 abr 2014.

Afonso, G. 2006. Mitos e Estações no Céu Tupi-Guarani. Scientific American Brasil, Edição Especial: Etnoastronomia, v. 14: 46-55.

Afonso, G. 2009. Astronomia Indígena In: Reunião Anual da SBPC, 61. Manaus, Anais. Manaus: SBPC.

Amador, A. 2013. Um estudo sobre constelações criadas por alunos do ensino fundamental. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Ciências Naturais)- Faculdade UnB Planaltina. Planaltina.

Caixeta, J. 2006. Guardiãs da Memória: tecendo significações de si, suas fotografías e seus objetos. Tese (doutorado), Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília, Brasília.

Caixeta J. 2012. Sobre formação de conceitos, construção de conhecimento e jogos. Texto não publicado. Faculdade UnB de Planaltina, Universidade de Brasília, Planaltina.

Centro de Divulgaçâo da Astronomia. 2000. A esfera celeste. Disponível em: http://www.cdcc.sc.usp.br/cda/aprendendo-basico/esfera-celeste/esfera-celeste.htm.Acesso em: 6 de mai. 2014.

Clávia, A. 2010. Conhecendo as constelações: O que é constelação. Disponível em:http://www.observatorio.ufmg.br/dicas13.htm. Acesso em: 14 de abr. 2014.

Costa, F. 2009. A Constelação de Touro. UFMG – Observatório astronômico Frei Rosário. Disponível em: http://www.observatorio.ufmg.br/dicas10.htm. Acesso em: 14 de abr. 2014.

Costa, J. 2000. As 88 maravilhas do céu. Astronomia no Zênite. Disponível em: http://www.zenite.nu?88maravilhas. Acesso em: 15 abr. 2014.

Departamento de Astronomia da UFRGS. 2009. Novo hipertexto do OEI: Constelações. Disponível em: http://www.if.ufrgs.br/oei/. Acesso em: 09 de abr. 2014.

Fares, E.; Martins, K. ; Araujo, L. & Filhos, M. 2004. O universo das sociedades numa perspectiva relativa: Exercícios de etonoastronomia. Revista Latino-Americana de Educação em Astronomia - RELEA, n. 1: 77-85.

Fávero, M. & Mello, R. 1997. Adolescência, maternidade e vida escolar: a difícil conciliação de papéis. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 13 (1): 131-136.

Filho, J. & Germano, A. 2007. Disciplina Astronomia: Contemplando o céu. Natal, RN: EDUFRN.

Gancho, C. 1991. Como Analisar Narrativas. São Paulo: Ática

International Astronomical Union. 2014. The Constellations: IAU and the 88 Constellations. Disponível em: http://www.iau.org/public/constellations/. Acesso em: 14 de abr. 2014

Livi, S. 1987. Abra sua janela para o céu. Caderno Catarinense de Ensino de Física. Florianópolis, 4 (3):158.

Mariuzzo, P. 2012. O céu como guia de conhecimentos e rituais indígenas. Cienc. Cult. [online],64 (4): 61-63.

Mourão, R. 2001. O livro de ouro do universo. 4. Ed. Rio de Janeiro: Ediouro.

Pacific Science Center. 2003. Lesson 1: Create a Constellation. Astro Adventures. Disponível em: https://journeyspace2.wikispaces.com/file/view/astro_ad_constellation.pdf. Acesso em: 14 de abr. 2014.

Penn, G. 2002. Análise semiótica de imagens paradas. In Bauer, M. W. & GASKELL, G.(eds). Pesquisa qualitativa com texto: imagem e som: um manual prático. Petrópolis/RJ: Vozes.

Rees, M. 2008. As constelações. Enciclopédia ilustrada do universo: As constelações. São Paulo, Vol 4: 348-349, 2008.

Rego, T. 2003. Desenvolvimento e Aprendizagem. In Ofício de Professor: Aprendermais para ensinar melhor. Programa de Aprendizagem para professores dos anosiniciais da educação básica. Fundação Victor Civita. São Paulo.

Santos, J. 2011. Proposta de ensino em astronomia no ensino fundamental – Sistema Solar. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Ciências Naturais)-Faculdade UnB Planaltina. Planaltina.

Vygotsky, L. 1999. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes.

Xavier, R. 2013. A contextualização e o ensino de astronomia: uma análise de oficinas do projeto escola nas estrelas. Trabalho de conclusão de curso (Licenciatura em Ciências Naturais)- Faculdade UnB Planaltina. Planaltina.




DOI: http://dx.doi.org/10.22490/25391887.1454

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial-CompartirIgual 4.0 Internacional.