Psicología y Educación: ontología y epistemología en las parcelas de una relación paradójica.

Sheila Daniela Medeiros dos Santos

Resumen


Este artículo tiene como objetivo analizar la relación entre la psicología y la educación en el contexto educativo brasileño. El proceso de investigación consolidado através de una búsqueda bibliográfica se basa en los supuestos del enfoque metodológico cualitativo (Lüdke & André, 1986). Esta investigación propone como marco analítico la psicología histórico-culturales (Vigotski, 1997) que se basa en las proposiciones del materialismo dialéctico e histórico de Marx y Engels (2007). Los resultados de la encuesta muestran que la superación de las diferentes formas de alienación que los individuos son inevitablemente sujeto en el núcleo de las relaciones sociales capitalistas solamente se realizará con la democratización del acceso a la cultura material e intelectual del mundo, así como la síntesis (Marx & Engels, 2007) entre la psicología y la educación, ya que muestra como una posibilidad permitida en la lucha contra el universo ideológico de la hegemonía neoliberal que las sanciones de la sociedad actual.


Palabras clave


Psicología; educación; ontología; alienación; psicología histórico-cultural.

Texto completo:

PDF

Referencias


Andaló, C. 2008. Psicologia e Educação. In A. V. Zanella, M. J. T. Siqueira, L. A. Lhullier, S. I. Molon (Orgs). Psicologia e práticas sociais (pp. 155-162). Rio de Janeiro: Centro Edelstein de Pesquisas Sociais.

Antunes, M. 2003. A psicologia no Brasil: leitura histórica sobre a sua constituição. São Paulo: Unimarco/Educ.

Antunes, R. 2000. Adeus ao trabalho? Ensaio sobre as metamorfoses e a centralidade do mundo do trabalho. São Paulo: Cortez/Editora da Unicamp.

Chauí, M. 2010. Convite à Filosofia. São Paulo: Ática.

Duarte, N. 2006. Vigotski e o “aprender a apreder”: crítica às apropriações neoliberais e pós-modernas da teoria vigotskiana (4th. ed). Campinas, SP: Autores Associados.

Engels, F. 1979. Dialética da Natureza (3th. ed.). Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Freire, P. 2000. Pedagogia da Indignação: cartas pedagógicas e outros escritos. São Paulo: Unesp.

Frigotto, G. 2001. O enfoque da dialética materialista histórica na pesquisa educacional In I. Fazenda (Org.). Metodologia da pesquisa educacional (pp. 69-90). São Paulo: Cortez.

Gatti, B. 2003. A tendência da pesquisa em psicologia da educação e suas contribuições para o ensino In E. F. A. Tiballi & S. M. Chaves (Orgs.) Concepções e práticas em formação de professores: diferentes olhares (pp. 105-1160. Rio de Janeiro: DP&A.

Hegel, W. 1988. A fenomenologia do espírito: introdução à história da filosofia. São Paulo: Nova Cultural.

Heller, H. 1972. O cotidiano e a história. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Hobsbawm, E. 1982. A era do capital. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Hobsbawm, E. 2009. A era das revoluções (25th. ed). Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Lima, E. 1990. O conhecimento psicológico e suas relações com a educação. Emaberto, 48,3-24.

Lüdke, M. & André, M. 1986. A Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU.

Lukács, G. 1978. As bases ontológicas do pensamento e da atividade do homem. São Paulo: Editora Ciências Humanas.

Luria, A. 1979. Curso de psicologia geral. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, Vol. 1.

Martín-Baró, I. 1996. Writings for a liberation psychology (2nd ed.). Cambridge: Harvard University.

Marx, K. & Engels, F. 2007. A ideologia alemã. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

Marx, K. 2011. Contribuição à crítica da economia política (4th ed.). São Paulo: Martins Fontes.

Miranda, M. 2008. A psicologia da educação na prespectiva da relação teoria e prática In M. G. Miranda & A. C. A. Resende (Orgs.) Escritos de Psicologia, educação e cultura (pp. 19-33). Goiânia: UCG.

Patto, M. 1984. Psicologia e Ideologia. São Paulo: T. A. Queiroz.

Patto, M. 1999. A produção do fracasso escolar: histórias de submissão e rebeldia. São Paulo: Casa do Psicólogo.

Pino, A. 2005. As marcas do humano: as origens da constituição cultural da criança na perspectiva de Lev S. Vigotski. São Paulo: Cortez.

Saviani, D. 2008. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações (10th ed.). Campinas, SP: Autores Associados.

Saviani, D.; Sanfelice J. & Lombardi, J. 2005. Capitalismo, trabalho e educação (3rded). Campinas, SP: Autores Associados.

Santos, B. 1996. Para uma pedagogia do conflito In L. E. Silva, Reestruturação curricular: novos mapas culturais, novas perspectivas educacionais (pp. 15-33). Porto Alegre: Sulina.

Souza, M. & Machado, A. 1997. As crianças excluídas da escola: um alerta para a Psicologia In M. P. R. Souza & A. M. Machado (Orgs.) Psicologia escolar: em busca de novos rumos. São Paulo: Casa do Psicólogo.

Tanamachi, E.; Proença, M. & Rocha, M. (Orgs.) 2000. Psicologia e Educação: desafíos teórico-práticos. São Paulo: Casa do Psicólogo.

Vigotski, L. 1997. Obras Escogidas (Vols. 1-5). Madrid: Visor Distribuciones.

Vigotski, L. 1999. Teoria e método em psicologia. São Paulo: Martins Fontes.

Warde, M. J. 1996. Psicologia e Educação: a produção discente na pós-graduação em educação no Brasil (1982-1991), Revista de Psicologia da Educação, 1(1), 43-61.




DOI: http://dx.doi.org/10.22490/25391887.1470

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial-CompartirIgual 4.0 Internacional.